Confira nossa DICA

Pêlo do gato

 Pêlo do gato

Um dos factores decisivos na escolha de um gato como animal de estimação é o seu pêlo. Quem não gosta, fala das alergias e da quantidade de pêlos que largam. Quem gosta, considera o pêlo extremamente agradável ao toque, além de brilhante e suave. Mas para que o pêlo do gato se mantenha em condições e não caia em demasia, há vários cuidados que se deverão ter em conta.


Os gatos são animais particularmente asseados, desde o 15º dia de vida começam a cuidar do seu próprio pêlo, lambendo-o com a língua rugosa e utilizando as patas dianteiras para aceder às zonas onde não chegam apenas com a língua.
Para os humanos, o banho do gato é algo delicioso e relaxante de se observar, pela meticulosidade com que é executado. Para o gato é também um acto de relaxamento, que promove a produção de endorfinas, hormonas produzidas para acalmar e combater a sensação de dor.
Um gato saudável, à partida, terá um pêlo macio, brilhante e sedoso, seja de que comprimento for. Portanto, se o seu gato apresentar um pêlo menos cuidado, tenha em atenção se não poderá ser algum problema de saúde. Problemas hormonais, alergias e a presença de parasitas externos costumam ser factores que provocam alterações na pelagem dos gatos.
Outro factor muito importante na saúde e beleza do pêlo do gato é a alimentação. Uma alimentação caseira, que poderá ser mais barata que a ração industrial, tem muitas vezes falta ou excesso de proteínas, vitaminas e outros elementos necessários, o que pode provocar problemas na pelagem ou na saúde geral do seu gato.
Uma alimentação com ração industrial (seca ou húmida) é cuidadosamente elaborada por especialistas em nutrição animal, tendo portanto todos os elementos que um gato necessita para uma vida e um pêlo saudável.
Qualquer gato (com excepção dos Sphynx e outras raças com pêlo extremamente curto) irá perder algum pêlo, apesar de todos os cuidados que possa ter com ele. A temperatura e a época do ano também influenciam a queda. Quanto mais calor, mais pêlo cai.
Desde que não seja de forma exagerada, a queda de alguns pêlos é normal, pois tal como os cabelos humanos, o pêlo dos gatos vai-se renovando: à medida que nascem novos folículos pilosos, os pêlos mais velhos caem.
Além da saúde em geral e da alimentação que o gato faça, é necessário ter alguns cuidados semanais (no caso dos gatos de pêlo curto) ou diários (gatos de pêlo semi-longo ou longo) como a escovagem do gato. Este acto, não só mantém a pelagem mais saudável e brilhante, como evita a queda de pêlo e permite ao dono verificar se existem feridas ou parasitas na pele.
Algo que se pode verificar aquando da escovagem é uma alteração na coloração do gato. Nos colourpoint, ocorre um escurecimento das pontas (cara, patas e cauda) com a idade e com as baixas temperaturas. Nos gatos sem raça definida, mesmo que totalmente de uma cor, podem aparecer pêlos brancos espalhados pelo corpo. Ambas as situações são normais e fazem parte do desenvolvimento do seu pequeno felino.
Alguns gatos adoram ser escovados e este acto torna-se um momento extremamente agradável e de cumplicidade entre gato e dono. Outros não gostam das escovas, mas com muita paciência a escovagem torna-se um prazer.
O melhor método é habituar o seu gato desde que venha para sua casa (seja bebé ou não). Tente escová-lo sempre à mesma hora e de forma calma, para que o gato se habitue à rotina. Se o gato não gostar de ser escovado, experimente escová-lo repartidamente por pouco tempo (duas escovagens de 1 minuto cada, por exemplo).
No caso de um gato de pêlo curto ou semi-longo, pode utilizar uma escova de metal, que permita separar bem os pêlos. Se for um gato de pêlo longo, utilize uma escova macia e um pente de dentes largos para desfazer os tufos de pêlo embaraçado que se podem formar. Esses tufos, além de incómodos para o animal, podem ser um refúgio para parasitas que podem provocar problemas dermatológicos.
E para um gato domestico é essencial, uma boa alimentação, banhos e escovagens semanais ou diárias, de acordo com o comprimento do pêlo, deverão ser suficientes.
Mas, ao contrário do que se costuma ouvir, o pêlo dos gatos não provoca asma e já foi provado por vários cientistas (Dr. Mark Larche, Prof. Thomas Platts-Mills) que o contacto com animais de estimação aumenta as defesas das crianças e das pessoas com problemas respiratórios.
Caso alguém em sua casa seja alérgico a gatos, será melhor optar por ter uma fêmea esterilizada e passar diariamente uma toalha húmida sobre o seu pêlo de modo a reduzir drasticamente a carga alergénica que possa possuir.
Além disso, de modo a evitar que a sua casa e roupa fiquem com pêlos de gato após aquelas turrinhas maravilhosas que o seu felino lhe deu nas pernas quando vinha mesmo a sair de casa, tenha sempre em casa uma luva de borracha, das de lavar a louça. Passe-a sobre a roupa ou o sofá e num instante, adeus pêlos!
Com estas dicas, já pode beneficiar da companhia do seu gato com um pêlo fantástico e sem se ter de preocupar tanto com a sua perda de pêlo.

Voltar